Doces e Licores Conventuais

Concurso Melhor Doce e Licor Conventual

 

 

CONCURSO MELHOR DOCE E MELHOR LICOR 2019

O júri reúne no primeiro dia da Mostra, dia 14 de novembro e os resultados serão publicitados, no mesmo dia, ao final da tarde.

 

» CONCURSO MELHOR DOCE CONVENTUAL

 

MELHOR DOCE

MELHOR COMPOTA

 

» CONCURSO MELHOR LICOR

 

MELHOR LICOR CONVENTUAL

 

 

 

COMPOSIÇÃO DO JÚRI | DOCES

 

» Amílcar Malhó – Jornalista de profissão que desde 2001 dedica o seu trabalho à Gastronomia e Vinhos. É membro de confrarias gastronómicas e participa regularmente no júri de concursos de Gastronomia e de Vinhos a nível nacional e em Congressos, Colóquios e debates no mesmo âmbito.

 

Chef Justa Nobre – Responsável pelo restaurante “O Nobre” é também conhecida por reinventar a boa cozinha portuguesa, tendo sempre a preocupação de utilizar produtos novos e de qualidade na confeção das suas receitas. Recentemente, tem participado como membro de júri no programa de televisão “Master Chef” na RTP1.

 

» Chef Odete Silva – Responsável pela cozinha do restaurante “Super Chef” no Saldanha, em Lisboa, trabalhou durantes vários anos com o Chefe Silva (António Silva). Colabora amiúde em vários concursos de gastronomia.

 

» Chef Ricardo Raimundo – Natural da Benedita (concelho de Alcobaça), com formação em cozinha e pastelaria e Licenciado em Produção Alimentar em Restauração na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril. Passou por alguns países como Suíça, Brasil, e Inglaterra em estágios e experiências profissionais. Destacando a experiência em Londres no restaurante – Viajante 1* Michelin. Atualmente é formador na Escola de Hotelaria de Fátima nas áreas técnicas de Cozinha e Pastelaria e no seu espaço – Atelier do Chef Ricardo - desenvolve experiências num espaço de saber gastronómico.

 

::::::::::::::

 

 

COMPOSIÇÃO DO JÚRI | LICORES

 

» José Redondo – administrador e sócio-gerente da empresa J. Carranca Redondo, Lda, produtora do Licor Beirão. Já em 2017 fundou a Liquid Company distribuidora internacional de Licor Beirão e de marcas portuguesas de bebidas espirituosas e vinhos.

 

» Engº Sérgio Pires de Oliveira - representante da Associação de Municípios Portugueses do Vinho. Eng.º Técnico Agrário pela Escola de Regentes Agrícolas de Santarém Licenciado em Gestão de Recursos Humanos, pelo ISLA, Instituto Superior de Línguas e Administração. Iniciou a sua atividade profissional em 1975 na Junta Nacional do Vinho, atual, Instituto da Vinha e do Vinho (IVV). De 1975 a 1986, desempenhou funções no Laboratório da delegação do Cartaxo, onde foi responsável pela assistência técnica à vinicultura da área. De 1986 a 2001, foi nomeado Delegado Regional e Adjunto do Coordenador Nacional de Inspeção e Controlo. De 2001 a 2004, exerceu funções no Departamento de Recursos Humanos do IVV (Lisboa). 2004 a 2007, foi responsável pelas medidas de Intervenção da UE para o setor do Vinho (Região centro e sul) tendo exercido funções primeiro no IFADAP/INGA e posteriormente na Direção Regional de Agricultura do Ribatejo e Oeste.  Fez parte da Câmara de provadores da CVR Tejo desde o seu início até 2007. 2007, transfere-se para o Município do Cartaxo, para a equipa da Associação de Municípios Portugueses do Vinho. Tem integrado júris de vários concursos de âmbito local (Cartaxo, Azambuja, Coimbra); Regional (Concurso de Vinhos de Beja, Concurso de Vinhos Leves, Cadaval, Concurso de Vinhos Engarrafados do Tejo, entre outros); Nacional (Concurso o Melhor Vinho na Produção (IVV) Concurso Nacional de Vinhos Engarrafados) e Internacional (“La Selezione del Sindaco em Itália).

 

» Engº José António Gomes Pereira – natural de Capuchos, Alcobaça, é licenciado em engenharia agronómica pelo ISA (Universidade Técnica de Lisboa). Desenvolveu atividade profissional oficial inicialmente na área de investigação e experimentação sobre fruteiras de frutos secos (1978/1996) tendo publicado 40 trabalhos científicos. Foi responsável pelo Sub Network Nuts da FAO.

De 2002 a 2012 desempenhou funções na Direcção Regional de Agricultura de Lisboa e Vale do Tejo, onde foi Chefe de Divisão e Director de Serviços por concurso publico.

Foi Presidente da Associação de Agricultores da Região de Alcobaça, da Cooperativa Agricola de Alcobaça e do Conselho Consultivo Frutas e Legumes da CAP.

Responsável técnico pela atividade agrícola da Quinta dos Capuchos, ocupa-se desde 2004 do sector vitivinícola dessa empresa, de onde tem resultado vinhos de alta qualidade, reconhecidos em alguns importantes concursos Internacionais: 9 medalhas de prata, 7 medalhas de ouro- Concours Mondial de Bruxelles / International Wine Challenge.

 

 

PROGRAMAÇÃO